Conecte-se Conosco

Estadual

Programa Nota Paraná já destinou mais de R$ 342 milhões a entidades sociais

Roy Junior

Publicado

em

Publicidade

O Nota Paraná, programa do Governo do Estado, vinculado à Secretaria da Fazenda, já destinou a entidades sociais cadastradas mais de R$ 342 milhões, no período de 2015, quando foi criado, até março de 2023. São 1.678 entidades sociais participantes do programa. Elas atuam nas áreas de assistência social, educação, saúde, geração de emprego e recebem crédito do programa, oriundo da devolução de parte do ICMS cobrado em compras no comércio e, todos os meses, participam dos sorteios, concorrendo a dez prêmios de R$ 20 mil e a 20 mil prêmios de R$ 100.
Dos R$ 342 milhões já destinados, R$ 106,6 milhões em prêmios e R$ 235,7 em créditos. O cidadão pode doar à instituição de sua escolha as notas fiscais em que ele próprio não informar o CPF.

Publicidade

Assim, a entidade escolhida terá mais chances de ser contemplada tanto em crédito como nos sorteios. Há três formas de efetivar a doação, uma decisão exclusiva do consumidor: acessar o site do Nota Paraná com seu CPF e senha. Na aba “Minhas Doações” escolher a entidade e digitar a chave de acesso da nota fiscal.
Outra forma é utilizar o aplicativo Nota Paraná, que está disponível para Android e iOS. Na opção “Doações”, o cidadão busca a entidade desejada e lê o QR Code da nota fiscal. O doador também pode depositar a nota fiscal em urnas disponibilizadas pelas entidades nos estabelecimentos comerciais. A própria instituição recolhe as notas das urnas e se encarrega de cadastrá-las.

CRIANÇAS E ADOLESCENTES – A Associação de Apoio à Criança e ao Adolescente (Acrica) é uma das instituições beneficiadas. Com 30 anos de atividades em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, a entidade atua para garantir os direitos da criança e do adolescente e o fortalecimento de vínculos com a família. Desde 2016, quando passou a participar do Nota Paraná, já recebeu mais de R$ 200 mil, que foram convertidos aos projetos e estrutura do local.
Somente no ano de 2022, cerca de R$ 11 mil foram arrecadados pela instituição através do programa. “O Nota Paraná é uma fonte de renda para auxiliarmos as crianças e adolescentes em situação de risco. Trata-se de um presente para que a gente possa subsidiar os gastos”, diz Neuci Hopka, voluntária da instituição.

Em atividade desde 1993, a Acrica utilizou no começo a estrutura de uma escola municipal cedida pela prefeitura de Piraquara. Até 1998, atuava com o objetivo de propiciar às famílias melhores condições de vida, integrando-as à sociedade com programas como alfabetização de adultos, distribuição de enxovais para recém-nascidos, formação de hortas, curso de tricô, crochê, bordados e pintura em tecidos; além de um coral para crianças e adolescentes. Em 1998 inaugurou a Escola Casa dos Girassóis de Educação Infantil e Ensino Fundamental, onde atuou por mais de 20 anos.
Atualmente a instituição mantém o projeto de contraturno escolar, atendendo a 124 alunos. O projeto oferece às crianças e jovens diversas atividades extracurriculares, como teatro, artes marciais, futebol, capoeira, reforço de português e matemática, ensino de informática, além de atendimento psicológico. Os alunos desenvolvem habilidades em dicção, memória, controle do corpo, lógica e convivência social. A instituição também oferece espaço de biblioteca, artesanatos e um bazar para arrecadação de fundos com doações.

Além dos créditos repassados pelo Programa Nota Paraná, a Acrica também realiza captação de recursos através do Imposto Renda, doações de roupas, calçados e utensílios que são vendidos no bazar da entidade, além de constantes doações monetárias e da elaboração de projetos sociais. “Temos feito um trabalho para conquistar novos doadores e empresas para recolhimentos de notas fiscais oriundas de compras no comércio. Fazemos campanha para que as pessoas emitam notas sem CPF e doem para a entidade”, explica a voluntária Neuci.
INSTITUTO COMPARTILHAR – O Instituto Compartilhar é outra instituição sem fins lucrativos cadastrada no Nota Paraná. Localizada em Curitiba, atua com o esporte nas escolas públicas paranaenses e já recebeu do programa, entre créditos e prêmios, mais de R$ 79 mil. Os beneficiários são crianças e adolescentes de 9 a 15 anos.

“O instituto começou a fazer um movimento em 2016 para adquirir maior captação de recursos. Com a pandemia, os valores de arrecadação diminuíram um pouco, mas sempre mantivemos o cadastro no Nota Paraná e a busca por doações de notas fiscais para manutenção da nossa estrutura e do projeto de esporte nas escolas. Acreditamos que a prática esportiva por crianças e jovens contribui para a vida deles e para transformar a sociedade”, explica Luiz Fernando, gerente do Compartilhar.
Atualmente, o projeto Vôlei em Rede – Núcleos Paraná atende a cerca de 1,8 mil crianças e adolescentes em 17 núcleos do programa, que funcionam em escolas públicas estaduais e conta com professores de educação física disponibilizados pela secretaria estadual de Educação para ministrarem as aulas no horário do contraturno escolar. O Instituto atua, também, em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Norte com núcleos de iniciação ao voleibol.

Fonte: AEN

Comente usando o Facebook

Publicidade

O Portal Roy NEWS acredita no Jornalismo comprometido com a verdade dos fatos e com a ética, trazendo sempre os principais fatos de Paranavaí e região, além dos destaques nacionais e da mídia.

Clique Para Comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma Resposta

Educação

Paraná abre inscrições para intercâmbio de professores do ensino fundamental nos EUA

Roy Junior

Publicado

em

Publicidade

O Governo do Estado divulgou nesta segunda-feira (26) o período de inscrições para professores do ensino fundamental das redes de ensino pública e privada do Paraná atuarem, por três anos, em um programa de intercâmbio em cidades do estado de Utah, no Oeste dos Estados Unidos. Os profissionais selecionados irão ensinar língua portuguesa para crianças da rede pública de ensino norte-americana da 1ª à 9ª série com alunos entre 6 e 15 anos de idade. As inscrições são gratuitas e seguem até 11 de março, com início das atividades profissionais previstas para agosto.

Com o objetivo de promover a oportunidade de crescimento profissional e pessoal para os professores paranaenses, a iniciativa é parte do Programa de Educação e Imersão em Língua Portuguesa do Estado de Utah. A ação tem amparo em um memorando de entendimento firmado em 2015 entre a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná (Seti) e a Secretaria de Educação de Utah.

Conforme o edital de 2024, os docentes devem apresentar títulos de graduação de licenciatura em pedagogia, letras ou áreas relacionadas. Também é necessário comprovar experiência didática como professor de ensino fundamental durante os últimos três anos, em escolas paranaenses públicas ou privadas.

Para participar da seleção também é preciso demonstrar proficiência em língua inglesa que corresponda ao nível B1 (intermediário) do Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas (CEFR), padrão internacional que qualifica o grau de conhecimento em uma língua. Desde o início do programa, 48 professores foram selecionados por meio dessa parceria internacional, sendo que 40 continuam trabalhando na rede pública de ensino de Utah.

SELEÇÃO – Composta por três etapas eliminatórias, a seleção é conduzida pela equipe norte-americana de Utah. A primeira fase é a análise dos documentos enviados por meio de formulário online. Na sequência, os professores passam por entrevistas em inglês e por uma avaliação em vídeo, da experiência didática com alunos do ensino fundamental.

Os docentes selecionados atuarão no período letivo adotado nos Estados Unidos, que começa em agosto e vai até maio, com férias em junho e julho. O regime de trabalho compreende 40 horas semanais, sendo 30 em sala de aula e 10 em planejamento. Para atuar nas séries iniciais os professores devem estar aptos para o ensino de português, matemática, estudos sociais, ciências, educação física e artes. Nas séries finais, a competência dos profissionais deve compreender as disciplinas de português e cultura geral.

A coordenadora do programa em Utah, Silvia Juhas, ressalta a importância da parceria para professores e alunos. “É uma oportunidade que beneficia os professores, que podem conhecer um sistema diferenciado de ensino, aprimorar o desenvolvimento profissional e receber treinamentos e estudos relacionados ao ensino da língua inglesa; e os alunos, que podem aprender com professores nativos, que ensinam não apenas a língua portuguesa, mas também uma nova cultura com experiências diferenciadas”, pontua.

BENEFÍCIOS – A remuneração segue diretrizes definidas pelos distritos escolares de Utah. Os vencimentos variam conforme a experiência profissional e o nível de formação, começando em US$ 45 mil anuais, cerca de R$ 225 mil (bruto), para graduados, chegando até US$ 58 mil por ano, equivalente a R$ 290 mil, para doutores. Os professores terão moradia provisória por até duas semanas na residência de uma família associada às escolas.

O programa possibilita, ainda, visto de trabalho em tempo parcial para os cônjuges dos participantes do intercâmbio, além de matrícula para filhos com idade de cinco a 21 anos em escolas da rede pública. Outro benefício é o aperfeiçoamento profissional e da proficiência em língua inglesa, resultado da interação com outros profissionais das escolas e da comunidade.

Publicidade

Serviço:

Programa de intercâmbio de Professores do Paraná em Utah – Estados Unidos
Inscrições: até 11 de março – Edital AQUI
1ª Etapa: 12 a 19 de março (avaliação de documentos)
2ª Etapa: 25 e 26 de março (entrevistas online em inglês)
3ª Etapa: 5 a 29 de abril (envio e avaliação de aulas gravadas)
Resultado: 30 de abril
Início das atividades: agosto de 2024

Fonte: AEN

Comente usando o Facebook

Publicidade
Continue Lendo

Cotidiano

Com bons indicadores, programa do Estado ajuda população a parar de fumar

Roy Junior

Publicado

em

Publicidade

Seguindo uma tendência mundial, o Paraná tem registrado uma queda contínua nas taxas de consumo de tabaco, assim como maior interesse das pessoas em deixar o vício em cigarros. Considerado um grave problema de saúde pública, a doença epidêmica, caracterizada pela dependência da nicotina, é um fator de influência para diversas outras doenças, como cardiovasculares, respiratórias e cânceres.

De acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde de 2019, levantamento mais recente do Ministério da Saúde, dos 1.344.046 fumantes acima de 18 anos no Paraná, 586.004 (43,6%) tentaram parar de fumar e cerca de 140.641 procuraram tratamento com profissional de saúde. Em nível nacional, dos 21.113.773 fumantes, 9.839.018 (46,6%) tentaram parar.

Segundo a PNS 2019, 14,6% da população paranaense acima de 18 anos ainda faz uso do tabaco (cigarro, charuto, cigarrilha, cachimbo, cigarros de cravo e narguilé) ou produtos derivados do tabaco que não fazem fumaça, como fumo para mascar ou rapé. Em 2013, esse índice era de 17,8%, o que representa uma redução três pontos percentuais e milhares de pessoas em seis anos, até 2019.

O Governo do Paraná tem contribuição importante na luta contra o tabaco, com legislação antifumo iniciada em 1952 e em 1979, e a criação do Programa Estadual de Controle do Tabagismo (PECT), que visa reduzir a prevalência de fumantes e a morbimortalidade decorrente do consumo de produtos derivados do tabaco. O programa engloba capacitações, comunicação ativa, ações educativas junto à população, prevenção da iniciação do tabagismo, proteção acerca do tabagismo passivo, cessação do tabagismo, entre outras.

Em 2023, no registro mais recente do PECT, outras 12.880 pessoas buscaram tratamento para cessar a dependência do tabagismo. “O tabagismo é atualmente a principal causa de morte evitável, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), sendo considerada uma doença pediátrica, pois a maioria dos fumantes se torna dependente até os 19 anos de idade”, salienta a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde, Maria Goretti David Lopes.

PROGRAMA – O atendimento à pessoa tabagista no Paraná é realizado por equipes multiprofissionais de saúde, prioritariamente na atenção primária, tendo como eixo principal a abordagem cognitiva, que prevê uma mudança de comportamentos e escolha de hábitos saudáveis de vida.

Este cuidado prevê o acolhimento do usuário, avaliação clínica, aferição do grau de dependência à nicotina, apoio ao tratamento, sessões em grupo e terapia medicamentosa se necessário. Além disso, a interação no grupo incentiva e propicia a mudança de crenças e comportamentos relacionados ao consumo de tabaco.

“Todos os profissionais de saúde devem perguntar sobre o uso do tabaco e convivência com fumantes, a fim de aconselhar e apoiar o início do tratamento de cessação do tabagismo”, enfatiza a chefe da Divisão de Prevenção e Controle de Doenças Crônicas e Tabagismo da Sesa, Rejane Cristina Teixeira Tabuti.

Atualmente, o programa é ofertado em 299 municípios pelo SUS. De acordo com a Sesa, 75% dos municípios paranaenses contam com, ao menos, uma equipe que oferta tratamento do tabagismo, tanto nas Unidades de Saúde da Atenção Primária, como na Atenção Especializada.

Publicidade

Para Elaine Cristina Vieira, coordenadora de Promoção da Saúde da Secretaria da Saúde, o Estado tem empenhado esforços para que todos os 399 municípios ofertem o tratamento de cessação do tabagismo. “Todas essas medidas geram um reflexo positivo na queda de prevalência de fumantes em um contexto geral. Parar de fumar a qualquer tempo, traz benefícios. Procure uma Unidade de Saúde e informe-se sobre o tratamento”, complementa.

TABAGISMO – Segundo o Relatório Mundial sobre Tendências na Prevalência do uso de Tabaco 2000 – 2030, publicado pela OMS em janeiro, com dados de 165 países, apesar da tendência de queda, metade dos homens (49,1%) e cerca de uma em cada seis mulheres (16,3%) com 15 anos ou mais ainda utilizam algum tipo de tabaco. A taxa média de consumo no mundo entre os jovens com idades entre 15 e 24 anos diminuiu de 20% em 2000 para cerca de 13% em 2022, e prevê-se que atinja 12% em 2030.

Fonte: AEN

Comente usando o Facebook

Publicidade
Continue Lendo

Cotidiano

Governo promove Fórum Estadual de Gestores Públicos para ampliar planejamento

Roy Junior

Publicado

em

Publicidade

O Governo do Estado promove, entre 6 e 8 de março, em Foz do Iguaçu, no Oeste do Estado, o Fórum Estadual de Gestores Públicos, que terá participação de membros do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Planejamento (Conseplan), que congrega secretários da área de todo o País, além de prefeitos e gestores municipais de todo o Paraná.

O evento, realizado pela Secretaria de Estado do Planejamento (SEPL) e Paraná Projetos, tem apoio da Conseplan, Associação dos Municípios do Paraná (AMP), Assembleia Legislativa do Paraná e Celepar e acontecerá no Hotel Rafain Palace.

O secretário estadual do Planejamento, Guto Silva, assinalou que o evento foca em gestão e planejamento a longo prazo e que vai servir para promover a formação de líderes públicos. “O Fórum vai servir para que a gente possa estar na mesma sintonia em fazer planejamento a longo prazo, em observar indicadores e ações de gestão e para que consigamos melhorar a máquina pública, para ser mais eficiente e leve benefícios ao cidadão do Paraná”, diz.

Guto Silva explica que a ideia do encontro é trazer os municípios para poder compartilhar metodologias que envolvem inteligência artificial na gestão pública, ranking de competitividade dos estados e, agora, dos municípios, e como funcionam esses indicadores.

“Esse trabalho de formação de líderes públicos, prefeitos, vice-prefeitos, secretários de Planejamento vai contribuir para que esses gestores tenham mais informações, e mais criteriosas, sobre gestão e indicadores, para que possam trabalhar focados em evidências e buscando soluções para problemas comuns aos municípios e ao Governo do Estado. Um Estado forte, firme e justo exige trabalho colaborativo com as prefeituras do Paraná”, afirma o secretário.

PROGRAMAÇÃO – O destaque fica conta da palestra do economista Ricardo Amorim, que falará sobre Planejamento e Sustentabilidade – Criando Valor a longo prazo para o Paraná, na tarde da quinta-feira (7).
A abertura do evento será feita por Tadeu Barros, do Centro de Lideranças Públicas, que abordará os Dados e Evidências na Gestão Pública – Ranking de Competitividade dos Estados, elaborado por essa organização suprapartidária.

Haverá dois painéis ao longo do evento. O primeiro com o tema Planejamento em Ação – Conhecimento e Prática para o desenvolvimento das cidades que, além de Tadeu Barros, contará com o secretário Guto Silva, além de e Caio Marini, da Fundação Dom Cabral, com medição de Patrícia Becker, da mesma fundação.

O segundo painel será sobre Planejamento Público e Tecnologia, com mediação de Guto Silva. Participam Ronan Damasceno, da Microsoft; Ilson Bressan, da Valid; Gustavo Barbosa, da Celepar; Marcelo Rangel, secretário estadual de Inovação Modernização e Transformação Digital; e Gabrielli Costa Oliveira, da Xertica/Google Cloud.

Para finalizar, três palestras terão como foco o tema Comunicando, resultado na Gestão Pública, com participação do secretário estadual da Comunicação, Cleber Mata; Matheus Zica, da PlanoE Comunicação; e Jader França, da Mosh Brasil.

Publicidade

Programação:

Dia 06/03
14h – Recepção do Evento
18h – Coquetel
Dia 07/03
09h – Abertura Oficial
11h – Palestra: Dados e Evidências na Gestão Pública – Ranking de Competitividade dos Estados
Tadeu Barros – Centro de Lideranças Públicas – CLP
12h – Intervalo
14h – Painel: Planejamento em Ação – Conhecimento e prática para o desenvolvimento das cidades.
Patricia Becker – Mediadora – Fundação Dom Cabral – FDC
Caio Marini – Fundação Dom Cabral – FDC
Tadeu Barros – Centro de Lideranças Públicas – CLP
Guto Silva – secretário de Estado do Planejamento – SEPL
15h30 – Coffee Break
16h – Palestra: Planejamento e Sustentabilidade – Criando Valor a longo prazo para o Paraná
Ricardo Amorim – Economista
Dia 08/03
9h – Painel: Planejamento Público e Tecnologia
Guto Silva – Mediador
Ronan Damasco – Microsoft
Ilson Bressan – Valid
Gustavo Garbosa – Celepar
Marcelo Rangel – secretário de Inovação, Modernização e Transformação Digital
Gabrieli Costa Oliveira – Xertica – Google Cloud
11h – Palestra: Comunicando resultado na Gestão Pública
Cleber Mata – secretário da Comunicação do Estado do Paraná
Matheus Zica – PlanoE Comunicação
Jader França – Mosh Brasil
12h – Encerramento

Fonte: AEN

Comente usando o Facebook

Publicidade
Continue Lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Policial

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas